Quem sou eu

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Uma arquiteta e urbanista com pés calçados e cheia de idéias (e ideais) na cabeça!

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Caderno de Receita







Quem quiser concorrer a este caderno de receitas M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O das garotas do Dona Festa, acessem esse link e concorram!

Mas estou apenas avisando porque sou amiga... MAS ESSE CADERNINHO JÁ É MEU!!! :D

sábado, 30 de abril de 2011

Chuva

O mês de Abril abriu com chuvas diárias em nosso estado de Alagoas. Há dias que não pára de cair água do céu e deixa, novamente, cidades em situações de emergência. Pois é... Novamente! Não faz nem um ano que Alagoas teve grandes inundações (por culpa nossa - seres humanos - e da infraestrutura das cidades).
Lamentável estarmos passando por isso em pleno século 21, com todas as tecnologias, as quais nem sempre usamos em favor de um bem comum, mas para uso do nosso próprio bem-estar.

Hoje é sábado... E enquanto uns estão curtindo o doce ócio (pós páscoa) de um dia chuvoso e preguiçoso, outros estão amedrontados e preocupados... Simplesmente sem saber se amanhã terão casa, ou se na próxima segunda-feira haverá aula para os seus filhos.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

C(ul)PA de 2014!


Infelizmente eu não sei tanto de futebol quanto gostaria de saber e confesso que nesse campo a "minha leitura é pouca". Ainda bem que não preciso estar a par do tema para mostrar minha indignação perante ao episódio do Estado de São Paulo querer sediar a abertura da COPA 2014, e dos custos dessa "tal" Arena Cidade da Copa ?

Na verdade, pensei em fazer esse post apenas para expor sobre os imensos gastos (des)necessários desse evento, mas comecei a refletir sobre os futuros, e já existentes, impactos gerados por este acontecimento e me dei conta que não sou a favor da COPA 2014 aqui no Brasil. Vá lá que eu A-D-O-R-O a energia dos estádios, a paradinha no meio da semana para assistir a um jogo de futebol... Mas caí na real: SOU CONTRA A COPA DE 2014 NO BRASIL!!!
Pois esses impactos vão além do ponto de vista econômico (sabe-se que, segundo cálculos preliminares da CBF e Fifa, o custo será em torno de 11 bilhões - sem contar os imprevistos).

Lutamos cada vez mais para um mundo melhor e sustentável. Falamos e discutimos sobre eficiência energética, economia de água, "plante uma árvore" (na Av. Fernandes Lima, em Maceió, tem um totem com a quantidade de árvores que faltam para o '1 milhão de árvores para a nossa cidade)... Daí vem a copa de 2014 e todos os governadores, prefeitos, presidentes e afins, focalizam seus planos e projetos (os quais já nem tem tanta credibilidade para o povo brasileiro) para este acontecimento. Lembrando do tamanho da montanha de resíduos sólido que as construções irão deixar, e se transformar logo que a findar a copa.

É bem verdade que há os impactos positivos como o turismo e a geração de empregos, mas será que estamos sendo justos? Não seria mais certo investir esse dinheiro nos sistemas de educação, saúde, infra-estrutura e etc? Apesar de que todo o dinheiro que será investido na copa, seria pouco para sanar as necessidades do nosso Brasil.
Então deixo o dilema: Vale a pena sediar a Copa de 2014?

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Felicidade (!?)

No meio de um trânsito louco e dentre inúmeros pensamentos, hoje me dei conta que felicidade não existe. Não se compra. Não se ganha e nem se acha em lugar algum.
É certo que felicidade é um estado de espírito, mas você já parou pra pensar que nascemos felizes (e chorando) e a cada dia nos tornamos mais infelizes? A busca incansável e desejos desagradáveis pelo "TER" ou "SER" pode nos brecar profundamente e nos tornar insatisfeitos nato.
É por isso que eu adoro o clichê "amo as coisas simples da vida".

sábado, 17 de outubro de 2009

O feriadão da permacultura

Muito curiosa e ávida por novos conhecimentos, no último feriado de 12 de outubro eu tive contato direto com a Permacultura, palavra a qual meses atrás eu só conhecia superficiamente.
Foi com imensa satisfação que participei do curso Permacultura voltada à bioarquitetura ministrado por Eduardo e Marcelo (IPOEMA), e me encantei com a filosofia... De quebra do aprendizado, conheci muitas pessoas interessantes.
O nome Permacultura vem do inglês Permanent Culture, que é basicamente um sistema interelacionado de criação de comunidades humanas sustentáveis nas quais se incluem edificações, água, alimento, energia renovável. Um sistema sustentável que também estreita os laços humanos (adorei essa parte!).
Puxando sempre para minha área profissional, na permacultura me deparei com alternativas e técnicas sustentáveis para a construção civil (bioconstrução e bioarquitetura). E pude constatar que sustentabilidade não é um resgate do passado nem uma ilusão do futuro. Está disponível a preços acessíveis e é amiga do nosso bolso, da nossa cidade e do nosso planeta.
Adobe, super-adobe, ferro cimento, banheiro seco, fossa da bananeira, capitação de água, energia solar, uso de materiais que causam pouco impacto ao meio ambiente, distribuição do excedente, agroecologia, teto verde, energia eólica, energia hídrica, eco vilas, educação ambiental, sustentabilidade... São alguns entre tantos termos e técnicas bastante usadas no meio da permacultura e atingindo hoje grande parte da população, pois já está mais que na hora de cuidarmos do mundo. Caso contrário, ele não vai aguentar cuidar da gente.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Diálogo

Dentro de um táxi:

- Estamos pensando em fazer nossa festa de aniversário temática!
- Hum... E qual será o tema?
- Baile de máscara, porque se fosse fantasia você não iria...
- Ok. Minha máscara será aquele tapa-olho amarelo da TAM!

sábado, 1 de agosto de 2009

Barulhinho bom

Before watch, close your eyes and listen...

Assim como uma boa música, é o barulho da chuva. Fiquei maravilhada ao me deparar com esse vídeo e fui em busca de mais, e mais, e mais! Perpetuum Jazzile é um coral da Eslovenia conduzido por Tomaž Kozlevčar, o qual também é o diretor de arte. Um verdadeiro espetáculo de som, voz, melodia, ritmo, cor, movimento... Uma explosão de sentimento!

Pelo que andei pesquisando eles já vieram algumas vezes ao Brasil, mas houve pouca divulgação... Fica a dica: Perpetuum Jazzile!

"When the voice becomes the instrument...... and when the instrument becomes the voice, you hear the beat of fresh rhythms and close harmonies of Perpetuum Jazzile. Our repertoire would not be OURS without the typical Brazilian bossa nova, swing, close harmonies, funk, pop and gospel. Today, when music is moving into the digital sphere, WE are passionately returning it to the analogue!!"

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Changing Perspectives

Central Park by RCF. May, 2009

KAPLAN ASPECT, EMPIRE STATE NEWSLETTER
Volume 1, Issue 4 (april/may 2009)
By Rafaela Figueiredo

When I was teenager, I used to watch all kinds of movies which most of them had New York City as a background. All of these movies, as well as the news on the television or internet, showed me the best part of the city and also all the most expensive places in Gotham City.
For me it was like a dream and I always wanted to come here. Whether as a vacation or for studies, I just wished I could feel how it was to be in NYC - The Capital of the World.
In the movies and the series the people had an easy and exciting lifestyle. They lived in big beautiful apartments that had amazing views of Central Park. Can you imagine how I felt when I arrived here in NYC and stayed the first few weeks in the Bronx?! I almost felt as if I were in a police movie... But I wanted to be in the series "Sex and the City,” one of my favorites. Everything that I had learned about NYC is true; I know that there is all of this glamour but not for me and for most people who live here. It's like two totally different worlds. On the other hand, I could see and feel the real life in NYC: the dirty subway; the beggars who live here; unclean sidewalks; stranger’s manners; the fact that the people not care about the other one
and not respect oldest people. I don't know if I had high expectations... I just know that this city is no longer a dream for me, now here is a real place. And even then, I love it!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Conheça-se

Na ausência aqui, ali e acolá.
(re)Conheça-se a si mesmo.
Tire partido da solidão e vá ao encontro com àquele que jamais te abandonará.
Caminhe em lugares que sejam interessantes aos seus olhos.
Faça atividade que te dê prazer.
Ria sem medo de te acharem tolo, ou louco.
Quem nunca riu sozinho?
Saiba aproveitar os momentos com você.
Momentos marcantes.
Momentos de solitude ensinam autovalorização.
E é estando só que você descobre a importância de estar acompanhado.

L. Buykut

sexta-feira, 6 de março de 2009

Na última segunda-feria, 02 de março de 2009, estava cumprindo meu ritual matinal (café da manhã com Bom dia Brasil) e me deparei com a notícia: Portabilidade beneficiará a partir de hoje mais de 30 milhões de usuários na Grande São Paulo.
Primeiro, o que é portabilidade? É a possibilidade do usuário manter seu número de telefone fixo ou móvel mas ter a opção de escolher a operadora ou plano de serviço.

Será que a portabilidade é tão inovadora quanto parece?

Bem... Em meados de setembro de 2008, a portabilidade iniciou em 7 estados brasileiro no qual Alagoas foi um deles. Como Maceió é um ovo de codorna, eu soube que o primo do vizinho do amigo do meu irmão, chamado Cosbo (nome devidamente trocado para proteger o indivíduo de chacotas alheias), sempre quis mudar de operadora e continuar com seu número de celular antigo. Então ele entrou na fila da burocracia.
E o que era pra ser praticidade e comodidade virou transtorno!
Hoje seu celular não recebe chamadas, e como Cosbo tem fama de econômico seu aparelho serve apenas como calculadora, calendário, relógio, despertador e espelho.

Conclusão: para você que acha que fazer uso dessa tal de portabilidade "é o que há", muito cuidado! A não ser que você queira transformar seu brinquedinho móvel em relógio de bolso.